Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quando eu comi do fruto proibido, foi aí que eu descobri que, talvez, ele tivesse mais amor do que eu imaginava. Quando eu não fui o Adão de uma Eva, eu descobri que, talvez, eu nem tivesse nascido para ser um Adão. E tudo bem, também. Talvez, tenham tantos “Adãos” por aí que Deus só queria mais um ser humano capaz de amar e pronto; sem rótulos. Prazer, eu!

“Sou gay e estou namorando!”. Foi assim que eu contei para a minha mãe. Família evangélica, preconceitos mil, religião à flor da pele e todas as dificuldades que um gay não gostaria de ter. Eu tive. O que não tive foi a oportunidade de contar no meu tempo. Minha ex-namorada contou para a minha irmã, que queria contar pros meus pais, aí a minha antiga pastora ficou sabendo, me ligou e… Contei. Choro.

Lágrima após lágrima, seguidas de “o que as pessoas vão pensar?”. Que pensem! “Coitado deles né? Terem um filho gay.” Coitado de você, que não consegue ampliar sua visão, sair da sua caverna pessoal e olhar o mundo lindo, diverso e incrível que tem lá fora. Caixas de sapato.

Um relato sobre se assumir gay 1

Sei como é. Vivi muito tempo em uma. Homofóbico roxo, ou rosa. Talvez mais colorido do que eu pensava. Tirava os “viadinhos” do ônibus, zoava as “bichinhas” da escola. Talvez o que eu tinha mesmo era inveja por não ter a coragem de viver a minha vida e ser quem eu gostaria. Me impus.

E que difícil. Triste saber que seu pai prefere morrer, ou ter um filho bandido, do que um ser humano que ama outra pessoa do mesmo sexo. Ama. Amor. Que palavra. Tive muito. Lembro-me bem de quando coloquei que precisava de um abraço em uma rede social, logo depois de me assumir, e recebi uma visita de três amigas lá na minha casa minutos depois. Talvez eu não estivesse errado. Talvez eu só fosse diferente. E tudo bem, também. Tempo.

Cinco anos, pra ser exato. Meus pais hoje nem parecem os mesmos. Me amam, amam minha família, meu namorado, meu jeito, meus trejeitos, meu trabalho e tudo que está a minha volta. Me amam. Me apoiam. Me defendem. Estão. Estão comigo o tempo todo e para tudo. Por quê? Entenderam que amar é pleno e está acima de qualquer preconceito. Amar é algo divino. Lindo.

Um relato sobre se assumir gay 2

É lindo ser diferente. Eu amo ser eu. Eu amo ser gay. Eu amo ser quem eu sou. Eu amo estar com quem eu estou. No fim, eu concordo com Tim Cook que “ser gay foi um dos maiores presentes que Deus me deu”. Ser gay é só mais uma das milhares de qualidades que Deus me deu. Sou jornalista, sou namorado, sou amigo, sou apaixonado por animais, amo séries de investigação, sou tudo isso e sou gay.

Pra terminar, eu não quero ser Adão e nem Eva. Eu estou contente em ser o Dérick. E isso é ótimo!

p.s.: realizei a produção do webdocumentário abaixo, para um TCC. Caso queira saber um pouco mais sobre como é se assumir gay perante a sociedade, dá o play:

@ load more