Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

se sentindo triste hoje?

se sentindo triste

Ó, calma. Respira, senta aqui e vamo bater um papo. É ruim, né? Sofrer é terrível. A angústia chega a ser sufocante e, acredite, todo mundo te entende porque se tem uma condição pra viver nesse mundo é ter passado um perrengue ao menos uma vez na vida. Meu recado procê é: não resiste não. Não precisa se enganar, se iludir e nem nada. Só abraça a dor. SÓ QUE, como eu sou MUITO fofa, vou te ensinar um jeito divertido de passar por tudo isso. Saca só:

Tá se sentindo triste? Que tal escutar músicas mais tristes AINDA?

se sentindo triste

Calma, calma. Não se assusta e só vem ler o que tenho pra contar procê.

Por que é que a maioria das pessoas, quando está se sentindo triste (seja por um término de relacionamento ou qualquer outro evento doloroso), foge de músicas melancólicas que nem o diabo foge da cruz? E uma pergunta AINDA mais curiosa: por que as músicas alegres não costumam funcionar tão bem na hora de levantar os nossos espíritos?

Bem, acontece que há algo estranhamente satisfatório em melodias lentas e dolorosamente honestas.

É a tal da sofrência, sabe?

Quem não gosta de uma? Quando a gente taca o play num chororô dos bão, a sensação é de que não estamos sozinhas. Afinal, outra pessoa também está passando a mesma dor que nós, ou pelo menos entende o que estamos sentindo.

Uma pesquisa, realizada pela Freie Universität (em Berlim/Alemanha), estudou a frequência e os motivos pelos quais as pessoas escutavam músicas tristes, e como as melodias de suas “sofrências favoritas” influenciavam em seus humores. O resultado foi que a maioria dos participantes teve um sentimento de nostalgia e paz na hora em que escutavam tais notinhas musicais “depressivas”.

Mas isso não nos diz algo que já sabíamos?

se sentindo triste

Gente, como nunca pensamos nisso antes? É ÓBVIO que é bom ouvir músicas tristes quando está se sentindo mal. A gente grita, deita no chão, esguela, canta junto com a pessoa, gasta o pacote inteiro de lencinhos e depois todo esse peso acaba saindo. É como se fosse um desabafo musical, saca? É um momento em que nos entregamos à dor, deixamos ela assumir um cado (mesmo que seja por 3 min) e, como num passe de mágica, ela some.

E sabe o porquê? Porque paramos de lutar contra ela.

Porque paramos de fingir que ela não existe. Porque abraçamos o status de “garçom troca o DVD que essa moda me faz sofrer e o coração num guenta“. E aí, resumindo, a gente para de ter medo de sofrer, né? Faz parte da vida. Quanto mais evitamos esse monstrengo, mais acumulamos pequenas tristezas que vão acabar explodindo alguma hora. E aí, meus amigos, o estrago terá sido feito.

E como eu sou muito fofa (MAIS UMA VEZ) vou te dar uma colher de chá pra te ajudar a abrir o berrão

Miga, vamo chorar juntas? Vamo. Vem escutar essa playlist que montei especialmente presses momentos de dor e se entrega um tiquinho, vá. Depois me conta o quão aliviada você conseguiu ficar.

Um beijo!

Imagem: Reprodução


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more