Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Eu não tenho certeza de quando comecei a me sentir atraída por mulheres. Só me lembro de estar caminhando com uma amiga na Praia de Geribá, em Búzios, e percebi que ficava admirando as meninas que passavam. Naquele dia, eu fiquei pensando se eu apenas admirava a beleza delas ou tinha algum nível de atração. Por outro lado, tinha certeza que gostava de homens. Foi aí que me bateu a dúvida: será que eu sou bissexual?

Anos depois veio a resposta. Apesar de sempre ter me relacionado com homens, ficava com uma pulguinha atrás da orelha. Quando me juntei ao feminismo, comecei a entender um pouco mais sobre o movimento LGBT, já que são lutas que andam de mãos dadas. Nisso eu aprendi que ser bissexual não tem a ver com quem você se relaciona e sim com atração. Pronto. Em um toque de mágica acabaram todos os meus questionamentos.

Mas, como assim? Sim, miga! Você pode ser bi se você nunca namorou uma mulher. Você também pode ser bi se sequer transou com uma mulher. Você inclusive pode preferir um dos gêneros. Ou não. É tudo uma questão de quem você gosta. Ter isso em mente foi uma das coisas mais esclarecedoras para mim. Finalmente eu me senti confortável.

É claro que no início tudo é muito difícil. E eu gostaria muito de dizer como passar por isso, mas no momento, eu ainda estou enfrentando as minhas batalhas. Não que eu deva satisfação a alguém, mas é difícil quando você comenta com os seus amigos e eles dizem: “Ah, é claro que você gosta de homem, pelo amor de Deus.” Ou quando me perguntam: “Ah, mas você já TRANSOU com uma mulher?”. Como se eu tivesse alguma obrigação de responder essas perguntas.

“Eu fiquei com, tipo, todo mundo na escola. Meninas, meninos…”

O que as pessoas precisam aprender de uma vez por todas, é que uma coisa não anula a outra. Não é porque eu sinto atração por mulheres que eu vou deixar de sentir por homens. Fiquem calmos, crushes. Alguém que gosta de ambos os gêneros não separa sexos, separa pessoas. O bissexual apaixona-se pela pessoa em si e não pelo gênero. Eu considero uma forma de amor muito pura, porque você se limita apenas à essência das pessoas.

Aparentemente, eu não sou a única passando por esta situação. Então, ao invés de passar por tudo isso sozinha, eu decidi que talvez fosse uma boa ideia compartilhar a minha história no Superela e ajudar meninas e mulheres que ainda não se descobriram. Apesar de na internet ter pouquíssimo conteúdo sobre isso, você sempre terá uma Super Amiga (euzinha!) pra te ajudar.

Sempre que quiser conversar, você pode recorrer ao Clube Superela, um lugar onde as leitoras debatem sobre amor, sexo, beleza e estilo. Além das polêmicas do dia, é claro. Não deixe de fazer sua pergunta!

Imagens: Giphy

@ load more