Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Porque ela nos representa! E MUITO. A mais nova série da Netflix, Coisa mais linda, não poderia ter recebido outro nome. Ela conta a história de Malu (Maria Casadevall), personagem principal, e suas amigas Lígia (Fernanda Vasconcellos), Adélia (Patrícia Dejesus) e Thereza (Mel Lisboa). O ambiente é o Rio de Janeiro em 1959.

Antes de partir para uma reflexão do motivo pelo qual TODA MULHER deveria assistir essa série, deixa eu te contar um tiquinho sobre as personagens principais!

Olha que coisa mais linda essas nossas mulheres

coisa mais linda

fonte: divulgação

Malu

coisa mais linda

Malu é uma mulher paulista e PODRE de rica. Porém, sua fortuna vem da família. Ou seja? Do pai. Ela é casada com Pedro (que, aliás, já vou falar dele) e mãe de Carlinhos (Enrico Cazzola). Seu sonho sempre foi morar no Rio de Janeiro, pertinho do mar. Ela e seu marido, então, decidiram abrir um restaurante na cidade maravilhosa e, para “preparar o terreno”, Pedro foi antes. Ocorre que, surpresa: o cara some com todo o dinheiro dela e é aí que o enredo começa.

Adélia

coisa mais linda

A partir dessa história, conhecemos Adélia. Sua “estreia” acontece durante um ataque de fúria de Malu (que resolveu tacar fogo nas roupas do marido depois de descobrir a verdade sobre ele) e logo já se compadece por ela. Afinal, mulheres se entendem (na maioria das vezes) quando se trata de dificuldades. Ainda nessa cena, a gente logo percebe que a personagem, negra, correspondia a um estereótipo da época (e, mesmo que pouco, dos dias atuais): o de empregada. Sua patroa é uma dondoca, racista e completamente sem noção.

A Patrícia Dejesus (que deu vida à Adélia), inclusive, falou um pouco sobre a experiência de representar uma mulher negra dos anos 50/60. Saca só:

“Eu tava numa sequência de personagens de muita voz ativa (…) e isso [de interpretar uma personagem tão submissa] me doeu muito. Eu me vi como uma mulher negra em 1959, e se as mulheres brancas tinham pouquíssimos direitos, as mulheres negras não tinham algum direito. Foi muito doloroso (…). Como mulher negra e empoderada, e achando que falta muita coisa pra ser conquistada, eu vi o quanto minhas ancestrais fizeram a revolução real, sabe? Eu sou só uma pulga diante de tudo o que já foi conquistado e isso me faz querer mais!”

A personagem mora no morro e é mãe solteira. O motivo disso é revelado mais tarde e, sabe, quem me conhece sabe que eu ODEIO spoilers, então convido vocês a assistirem ao Coisa mais linda para se encantarem com a história dela, da Conceição (Sarah Vitória), sua filhota, e do Capitão (Ícaro Silva), seu… “crush”.

Lígia

coisa mais linda

Quase que ao mesmo tempo, conhecemos a melhor amiga de infância de Malu, Lígia. Ela é muito bem casada com um político influente do Rio de Janeiro e ama o rapaz incondicionalmente. Só que, além disso, ela também é apaixonada por música e sempre sonhou em ser uma cantora famosa. O problema é que seu marido não deixa ela fazer isso por ciúmes e, cá pra nós, puro machismo. Tem até um diálogo muito forte entre os dois em que ele pergunta algo do tipo: “Como você acha que eu me sinto sabendo que todos os homens te desejam?”. E ela, de prontidão, responde: “Sortudo? Eu amo você. Só quero você”.

Mesmo assim, isso não adianta. A ponto de Lígia começar a sofrer violência doméstica a cada vez que manifesta seu desejo de cantar ao próprio marido. Com ela, nós conseguimos entender o quanto as mulheres podem se tornar cegas em um relacionamento abusivo por pensarem que não são nada sem seus companheiros, sabe? Ela é, particularmente, minha favorita.

Thereza

coisa mais linda
E, por fim, chegamos em Thereza, o contraponto que inspira todas as nossas personagens a construírem a própria história. Ela é uma mulher casada (e muito feliz mesmo, por sinal), trabalhadora (repórter em uma das maiores revistas femininas da época, controlada, por sinal, por homens – vai entender) e extremamente liberal. Não tem medo de falar o que pensa e faz o que dá na telha.

Se eu contar mais sobre sua história, vou acabar dando spoilers importantíssimos sobre o seriado, então deixo que vocês descubram toda a verdade sobre ela assistindo a essa coisa mais linda!

E por que você deveria assistir a essa série?

Porque ela trata de assuntos importantes quando pensamos nas conquistas que as mulheres teve ao longo dos anos. E, mais que isso, nos encoraja e refletir sobre o fato de que MUITAS frases as quais as personagens escutavam em 1959 são as mesmas de hoje. Inclusive, tem um vídeo promocional lindíssimo que fala sobre isso. Olha só:

Além disso, o Coisa mais linda trata de assuntos importantíssimos para qualquer mulher como empoderamento, autoconfiança, sororidade, liberdade sexual, maternidade, abandono, aborto, violência doméstica e por aí vai. São tantas cenas incríveis, que me emocionaram, inclusive, que não consigo contá-las nos dedos.

Faça um favor para si mesma? Vá lá assistir o Coisa mais Linda, e depois vem aqui me contar o que achou dela. Combinado? Vamos trocar experiências, críticas, histórias e, ao longo do tempo, empoderando umas às outras cada vez mais!

Imagem: divulgação

@ load more