Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A Netflix acabou de liberar Sex Education e a gente já está morrendo de amores pela série!

O seriado conta a história de Otis, um garoto de 16 anos que sabe muito sobre sexo na teoria, mas na prática nunca nem viu. Se engana quem pensa que Sex Education é uma produção rasa, feita só para adolescentes. Ao longo dos episódios a série aborda temas importantíssimos e traz lições sobre relacionamentos, sexualidade e autoestima.

Ok, isso pode ter spoilers!

Muitos conselhos do tipo “Meu deus eu precisava ouvir isso!” podem ser identificados ao longo da série, mas um em especial me chamou atenção. Há um momento em que a mãe de Otis, Jean Milburn, está tentando em escrever seu primeiro livro independente – os livros lançados anteriormente foram escritos em parceria com o ex-marido – mas está insegura por não acreditar ser tão boa trabalhando sozinha. E é aí que seu crush, o encanador charmosão, percebe que o que está deixando ela improdutiva é o medo, e solta a frase que muda a vida de Jean:

Que se dane o medo!

A frase vira a chavinha na cabeça da Jean, que começa a escrever seu novo livro e, consequentemente, sua história, ui!

Quantas coisas você já deixou de fazer por conta do medo?

Assim como acontece com a personagem de Sex Education, é normal que ao longo da vida o medo nos impeça de realizar nossos projetos. E aí, como lidar?

Vamos lá! De acordo com o dicionário, medo é:

1. estado afetivo suscitado pela consciência do perigo ou que, ao contrário, suscita essa consciência.
2. temor, ansiedade irracional ou fundamentada; receio.

Geralmente, é a segunda definição que nos acompanha e coloca em jogo a capacidade de realizar os sonhos ou desejos. Esse temor pode se manifestar de inúmeras formas. É comum que ele venha em forma de preocupação excessiva com a opinião externa ou o medo do fracasso. É preciso estar determinada para não deixar o sentimento negativo tomar conta!

Trouxemos 3 dicas de ouro pra você virar o jogo e mandar o medo pra bem longe!

1. Lembre-se de onde quer chegar

Todo desafio é o ponto de partida para alcançar algum objetivo. Por exemplo, você morre de vontade de ter um blog, mas tem medo de publicar os textos e não ter o resultado esperado. Sempre que o sentimento negativo bater, lembre-se do que te fez começar. Seria legal ter um espaço para compartilhar suas ideias? Então, só vai, menina!

2. Acredite no seu potencial

Muitas vezes, o medo traz o sentimento de incapacidade. É como se você quisesse muito conquistar alguma coisa, mas não possuísse as qualidades necessárias para isso. Ou pior, como se não fosse merecedora. Antes de se entregar ao medo e desistir de tudo, reflita se você não está se autossabotando. Pode apostar, na maioria das vezes você está! Eu te desafio: faça uma lista de todas as qualidades que possui e que podem contribuir com seu objetivo. Tem mais coisa do que você imagina!

3. Tenha a noção de que ninguém se importa

Eu sei, é estranho pensar dessa forma. Porém, a verdade é uma só: ninguém liga tanto pra você. Uma das coisas que o medo traz pra nossa vida é o pensamento de que as pessoas vão julgar qualquer coisa que você fizer. Voltando ao exemplo do blog, você tem medo de publicar um texto porque as pessoas podem não gostar tanto. A realidade é que as pessoas andam tão ocupadas, tão preocupadas com a própria vida e os próprios medos, que elas se preocupam menos do que você imagina. E mesmo que se importassem, a maior força contra o medo é o “que se dane”. Não há medo que resista à um que se dane bem dito!

Assim como a Jean – que ao entender que o medo era apenas uma questão de percepção dela sobre a própria capacidade – conseguiu seguir com o desenvolvimento de seus projetos, quando você soltar um “Que se dane o medo!” em alto e bom som, vai colher os frutos dessa maravilha que é uma vida sem limitações!

Imagem: Reprodução / Netflix

@ load more