Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Imagine essa cena: Você é mãe e seu filho está com você no carro depois de ter participado de uma festa na escola. Então, chega seu ex-marido (que estava na festa e te perturbando) e quer falar com você sobre um assunto que você não quer falar, não pode e acha melhor não falar agora. A porta do motorista está aberta e ele continua insistindo para que você responda, e você continua não falando, porque é um direito seu.

Os dois estão em processo de separação e ele quer, que naquele momento, você dê conta sobre carro, documentação ou dinheiro sei lá… Depois de um tempo insistindo, vocês dois já estão perdendo a paciência e a voz já está alterada. Ainda para piorar, ele está com a mão bloqueando a porta, pela qual você já pediu milhares de vezes para ele dar licença. Porém, ele não quer tirar a mão, além de estar sendo grosso.

Você está cansada, estressada e não quer mais vê-lo. A única solução é dar partida no carro com a porta aberta mesmo!

Observação: você ofereceu carona para uma das funcionárias da escola, e ela estava no banco de trás com o seu filho o tempo todo. Essa era eu. Minha reação foi realmente a de ficar paralisada, e pensar o que poderia fazer ou falar que iria colocar aquele cara no seu lugar e parar de ser um babaca. Mas aconteceu tudo e eu não fiz nada.

Depois de ter ligado o carro, ela se desculpou e desabafou, disse que estavam em separação e que “nunca mais vai sofrer nas mãos dele”, “não vai mais abaixar a cabeça”. Para reconfortá-la, respondi que entendia e que ela estava totalmente certa. Por dentro, pensava no que falar para ajudar, mas ao mesmo tempo não queria ser intrometida, afinal eu a conhecia apenas de vista.

E o que mais me revoltava era o fato do filho ver tudo, estar no meio disso tudo. E como isso pode afetar a relação dele com o mundo, consigo mesmo e os pais… Mas pelo visto, o pai do menino não estava pensando nisso.

O machismo não afeta apenas a mulher, mas também quem convive com ela.

Outra parte de mim, estava com medo, nunca tinha visto nada que representasse tanto o autoritarismo e o machismo como naquele dia. Já tinha lido muito sobre o assunto, mas nunca imaginei que ia encontrar um exemplo desse saindo do meu trabalho!

Eu achava que já tinha acabado e estava agradecendo a Deus. Quando de repente ela parou o carro e chamou uma moça. Esta entrou e a mãe começou a relatar tudo, falar todo o absurdo e que ELE ESTAVA NOS SEGUINDO! Nessa hora aí mesmo que não sabia o que fazer, mas estava mais segura por ter outra pessoa dentro do carro e que iria acompanhar aquela família até em casa.

Logo depois agradeci pela carona e parei em minha casa.

Certo, mas o que aconteceu exatamente? Porque ele fez aquilo?

Depois do que aconteceu, fiquei refletindo como o machismo pode ser representado de diversas maneiras. Pois ele não está apenas na violência física não!

O fato de ele não tirar o braço e impedir que a moça fechasse a porta foi a representação maior da dominação que os homens por tanto tempo sobrepõem em nós mulheres: Homens machistas não gostam de ser contrariados e se acham no direito de usar sua força para conter nossas reações.

Imagina o tanto que essa mulher já aguentou dentro da sua própria casa? Ainda bem que ela tem condições tanto financeiras quanto de autoestima para enfrentá-lo. Mas mesmo se não tivesse, fugir de um relacionamento desse tipo é o mais importante.

Porém, antes você precisa reconhecer os principais sinais de um relacionamento abusivo e tóxico.

Então, se você está numa relação onde:

  • Sua voz não é ouvida;
  • Há agressões verbais, psicológicas e físicas;
  • Suas conquistas são menosprezadas;
  • É vista como a que não “sabe de nada”;
  • Sua fala é sempre interrompida;
  • Você se vê obrigada a agir de tal maneira ou a fazer coisas que não gosta porque ele quer;
  • Você tem medo do seu parceiro;
  • Ele te constrange na frente dos outros;
  • Tudo que acontece de ruim na relação é culpa sua;
  • Ele quer controlar sua roupa, onde vai e com quem vai e etc.

Sim, você está em um relacionamento abusivo e machista.

E a melhor solução amiga é… Sair correndo! E se não conseguir: busque ajuda, se planeje, se fortaleça e tenha consciência que você merece muito mais.

Se quiser saber mais…

Leia outros textos do Superela sobre os sinais de um relacionamento abusivo e muitas outras evidências de que você pode estar envolvida numa relação tóxica:

Como saber se estou em um relacionamento abusivo

4 dicas para terminar um relacionamento abusivo

10 formas de saber se você está num relacionamento abusivo

E lembre-se: se ele não te respeita, tem quem te valorize: VOCÊ MESMA!

Imagem: Reprodução / Mulheres Bem Resolvidas

@ load more