Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A regra mudou no mercado de trabalho! Conheça o conceito de Soft Skills. 

Lembra do tradicional roteiro de sucesso? Seja o primeiro aluno da sala, entre em uma faculdade renomada, faça estágios e cursos técnicos, aprenda idiomas e inicie um MBA em uma área alternativa. Pronto. Esses ingredientes criavam a mistura perfeita para um alto salário e empoderamento profissional.

Por muitas décadas, as empresas foram formadas por gestores avaliados pelas suas competências técnicas. Na prática, o que importava era o quanto eles erma experientes em sua área de atuação. As equipes eram pouco integradas e os processos departamentalizados – só se fazia o que estava dentro da sua caixa.

Há alguns anos começamos a falar sobre comportamento dentro das empresas.

Quem nunca passou por uma demissão e ouviu aquela frase de acalento: “você é um ótimo profissional, mas o problema é que não se dava bem com seu chefe”? Foi aí que surgiu aquela outra famosa citação sobre carreira que dizia que somos contratados por nossas habilidades técnicas e demitidos pelo nosso comportamento.

Isso parecia justificar nossas deficiências comportamentais e compensá-las com outas técnicas. E parecia simples – e caro – aumentar suas chances de contratação, bastava se especializar ao máximo.

A era das Soft Skills

soft skills - 2

Mas as regras mudaram. Sabe aquele técnico de TI que entende tudo sobre programação, mas é pouco criativo e não se relaciona com equipes? Ele terá suas chances reduzidas no mercado de trabalho. Isso porque não só a demissão será feita pelo comportamento, mas a contratação dará um peso maior para esse tipo de habilidade.

Uma das maiores tendências em 2019 são as Soft Skills, que nada mais são do que habilidades comportamentais. Isso mesmo, criatividade, resiliência, relacionamento, liderança, comunicação entre outas. Veja quais são as Soft Skills mais valorizadas aqui.

Então, isso significa que as habilidades técnicas vão deixar de ser importantes? Calma, não rasguem seus diplomas. Seus cursos e faculdade ainda serão levados em consideração em um processo seletivo, mas perderão espaço para as Soft Skills.

De forma direta, uma empresa irá preferir um candidato com médio conhecimento técnico e altas habilidades comportamentais a um que seja muito especialista, mas tenha deficiência em Soft Skills.

Por que as empresas querem pessoas criativas e resilientes?

Além de ser mais fácil ensinar a parte técnica, as empresas estão percebendo que colaboradores com bons comportamentos trazem mais lucros para a empresa do que equipes altamente técnicas.

Mas como isso é possível?

Vamos citar como exemplo uma empresa de tecnologia que esteja com recursos financeiros limitados. A falta de verba limita alguns processos e impede um alto volume de vendas. Em um cenário como esse, equipes altamente técnicas e com baixa soft skills provavelmente ficarão estagnados e terão suas produtividades reduzidas a zero. Mas colaboradores criativos poderão criar uma alternativa para solucionar essa questão financeira.

Podemos pensar em uma empresa que esteja passando por uma crise de imagem na mídia para dar mais um exemplo. Times que tenham boa inteligência emocional e iniciativa poderão driblar essa situação com mais facilidade e conseguir encontrar saídas para melhorar a imagem da corporação.

E como mostrar minhas Soft Skills para conseguir um novo emprego?

soft skills - 3

A pergunta mais comum que recebemos no PraCarreiras sobre esse assunto é se podemos colocar Soft Skills no currículo. E a resposta é não. Isso porque o currículo deve ser o mais objetivo possível e focar em habilidades mais técnicas. Colocar que é criativo ou resiliente não tem poder competitivo no currículo hoje. Isso deve ser observado durante a entrevista.

Porém, indiretamente é possível demonstrar suas Soft Skills por meio de conquistas realizadas na parte de Experiências Profissionais. Coloque um projeto que você encabeçou e isso mostrará liderança. Inclua uma ideia sua que foi adotada pela empresa e mostrará seu lado criativo. Isso tudo sem ter que dizer “eu sou uma pessoa criativa”.

Existe muita estratégia na hora de montar um currículo. Lembre-se que as palavras certas aumentam suas chances de ser chamado para uma entrevista, já que muitos recrutadores descartam currículos apenas por eles não chamarem sua atenção.

Durante a entrevista é o momento ideal para mostrar suas habilidades comportamentais. Mas nada de dizer o quanto você é líder e bom comunicativo. Sempre demonstre com base em fatos.

Sabe aquela pergunta que te fizeram em uma entrevista e você não entendeu nada e ainda achou que não tinha uma resposta certa? Pois, muito provavelmente o que se queria observar é sua competência comportamental.

Por exemplo, quando um recrutador pergunta: “me conta algo que você tentou, mas deu errado?”. Ele não está interessado no seu erro. Mas sim em como você lida com conflitos, como reage quando algo dá errado, quais soluções propõe, se você tem inteligência emocional, etc.

E como posso desenvolver minhas Soft Skills?

Existem diversas maneiras de desenvolver suas habilidades comportamentais. Uma delas é com os anos de experiência, com muita reflexão, análise e empenho em melhorar suas competências.

Muitos profissionais recorrem a coachs, terapias e até a cursos mais específicos. O importante é ter disposição, autoanalise crítica e vontade de melhorar.

Praticar esportes e fazer trabalhos voluntários também são muito efetivos, na medida que aprimoram habilidades como liderança, trabalho em equipe, resiliência e motivação.

Veja vídeo com especialista sobre Soft Skills.

Imagem: Unsplash

@ load more