Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quando você convive muito tempo com alguém, seja porque é seu cônjuge, uma amizade muito forte ou uma necessidade de trabalhar e conviver sempre, você precisa estar em sintonia. Isso não significa apenas estar “de bem” com a pessoa, isso significa retribuir o esforço e o contato oferecido. Antes que você diga, isso não é uma obrigação.

Nada é uma obrigação na verdade, mas se você quer que essa “bagaça” dê certo, é óbvio que as duas pessoas precisam construir um bom relacionamento.

Vamos lá: trabalhar com a pessoa que você ama.

Não importa qual o relacionamento estabelecido, essa situação exige muito de ambas as partes. A sintonia não significa apenas estar lá para retribuir socialmente a dedicação. Para ilustrar o que eu quero dizer, vamos conversar em tópicos.

Algumas pequenas coisas que vale a pena lembrar, para que não nos esqueçamos de que somos seres humanos, emotivos, com planos e problemas à parte.

Dicas para trabalhar junto:

1. Trabalho é trabalho

Perdoa a obviedade e não desiste de mim rs. O que eu quero dizer com isso é que este momento precisa ser objetivo e leve. Nada de levar a briga para a produção, isso dificulta o diálogo e com certeza a criação. Para um bom ambiente, você precisa conversar com o colega, trocar ideias e corrigir erros do produto, mas sem paz e compreensão, nada é possível.

A mesma coisa vale para a situação oposta: não é hora de elogiar a sua “sopinha de abóbora”, a menos que essa pessoa tenha um bom desempenho. Use a relação de vocês para corrigir de uma forma mais eficiente, para que a pessoa consiga entender o que você diz. Ou então para elogiar com propriedade, valorizando o avanço dela em alguma área.

2. E diversão é diversão!

Pensa comigo: ninguém trabalha o tempo todo. Por acaso você aceitaria um emprego de 24h ou abriria mão de estar com quem você gosta para trabalhar fora do horário? A PESSOA QUE ESTÁ COM VOCÊ TAMBÉM NÃO! Entenda: se dentro do trabalho você é o chefe/colega de trabalho, a pessoa não está passando tempo com você, ela está TRABALHANDO com você. Isso não conta como “estarem juntos”. Você precisa estabelecer seus horários, e se isso não é possível, precisa aproveitar outros momentos para se desligar disso e curtir a pessoa amada. Essa dica também é para você, afinal de contas, vai acabar se estressando.

Enquanto vocês trabalham, a pessoa que você ama também é um funcionário/colega. Ao longo do tempo, fica difícil reconhecer as coisas que os unem fora dali. Se permita descansar, lembrar e se divertir com essa pessoa ótima (afinal de contas, como diz o Faustão, ela se dedica “tanto no profissional como no pessoal”).

3. Viva mais do que conviva

Quem nunca julgou, nos filmes, a pessoa que chega do trabalho e não tem tempo para a pessoa amada? Aquela que chega, joga a pasta no chão e vai direto para o sofá. Ou a “estressadinha”, que desconta todo o ódio na família. Você aí, não faz o mesmo ou conhece quem faça? Não tem problema algum vocês conversarem sobre o trabalho. Mesmo indo à luta juntos, cada um tem sua percepção.

Ainda assim esse momento “fora do rush” é importantíssimo, porque vocês se reconhecem amigos/parceiros e isso faz toda a diferença. Dê importância para os assuntos malucos, as piadas, as investidas do outro. Quando se trabalha junto, às vezes é preciso um esforço para não acabar voltando ao trabalho. Isso faz parte, o que não pode é achar que já conviveu demais com a pessoa porque vocês trabalharam o dia todo. Essa é a “mente brilhante”, tire um tempo para dialogar com o “eu lírico”.

4. Se abra

Esse é o ponto mais delicado. Ao trabalhar, especialmente em contato com o público, você nem sempre pode expressar aquilo que precisa. Às vezes algo que magoa pode ficar entalado na garganta, uma interação pode desagradar, um incômodo pode ficar sendo adiado. Com certeza não é legal “lavar roupa suja” na frente dos outros, mas uma hora o cesto enche e pegar o sabão é a única opção. Nem sempre vai sobrar “tempo livre” para isto, e se for esperar não ter nada para fazer…

É um tempo muito longo, de muito ressentimento. Resolva isso assim que vocês estiverem a sós. Parece fácil, mas não é. Com certeza evitar o conflito parece a melhor opção. Deixa eu te contar uma coisa: nada funciona sem diálogo. É essa a parte chata de qualquer relacionamento! Se conversar e expor com calma e paciência as diferenças fosse algo tranquilo, não existiria divórcio. Opa, palavra forte, não? Não existem pessoas iguais. Mesmo que você tente “fugir das diferenças”, os conflitos vão existir com qualquer ser humano. Aprenda que, se você consegue sentar o “popozão” para trabalhar, você consegue fazer o mesmo para conversar. É lindo pensar que você é um “ser misterioso”. Mas sabe o quê? Você só é preguiçosa. Pronto, falei. Amar dá trabalho, não é para qualquer um mesmo. Vai correr do desafio?

5. Trabalhe os 3C’s: Carinho, Compreensão e Cumplicidade!

Depois de tudo o que conversamos, nada melhor do que estar lá para a pessoa. De verdade, sem rodeios. Já pensou em tudo o que esta  pessoa faz por você? Retribuir não custa nada, principalmente na forma de carinho, ambos saem ganhando! Sem brincadeiras, as outras pessoas enfrentam batalhas das quais não fazemos ideia. Não te peço para fazer um carinho forçado, apenas peço: pare um minuto e pense em tudo o que o outro ser humaninho precisa enfrentar.

Sem competições, você também tem seus perrengues. Mas imagina só, deve ser difícil, não? Agora imagina isso sem você, com a sua distância e a sua frieza. Percebeu o quanto você pode dar uma mão? Querido(a), você é especial! Você é “tudibom”! Sua amizade/parceria concorda comigo, este é o motivo exato pelo qual você pode fazer a diferença. Não é fácil pedir ajuda, principalmente quando estamos cansados. Seja compreensiva, seja tudo isso que a gente sabe que você é, afinal, esta pessoa trabalha E VIVE com você, ela se importa. E você?

Vou te deixar com essa “pulga atrás da orelha” e com uma música pra lá de velha:

“É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã. Porque se você parar pra pensar, na verdade não há.”

Imagem: Pexels

@ load more