Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Ana ama João que ama Maria que ama somente a si mesma!

Triângulos amorosos são, em verdade, círculos de tristeza que não tem fim.

Tímido, João namorou uma garota que, por vergonha da sua origem humilde, não assumia o relacionamento com ele.

A dor da rejeição mal passou e ele se envolveu com Maria, uma mulher mais velha, de espírito livre e leve. Formadora de opinião, soube modelar João para que ele fosse aquilo que ela queria.

Morador de uma casa com 5 mulheres, João aprendeu desde cedo a não contrariar o sexo feminino, pois frágil era a posição dele.

Submisso em termos; Maria trouxe à João um prestígio que nem ele sabia que almejava. A popularidade de Maria era encantadora e ele se orgulhava de ser aquele a quem ela escolheu.

Maria ama a todos e ama qualquer um. Um amor tão pleno que chega ao ponto de não amar ninguém. Desapego ou excesso de egoísmo?! Depende do ponto de vista do interlocutor.

O fato é que para João ele era amado. Quem nunca provou do amor é capaz de reconhecer um?! Não sabe-se se foi o caso.

Maria deixava João livre para ela poder ser livre, mas para ele isso chama-se confiança. Passavam pouco tempo juntos, em atividades de casal, o que agradava Maria, pois assim ela tinha tempo para se dedicar a ela. Ele aprendeu a se contentar de compartilhada com Maria a cama e associou que casais felizes somente transam.

O mundo dá voltas e literalmente após uma viagem de Maria ao outro lado do mundo a relação se desfez, ou melhor, se defez o título da união.

Maria queria novos parceiros; amores modernos, João não aceitou alterar a configuração. Dividir para ele era repartir somente as despesas, nada além disso. Capitalista burguês, achou hippie ao extremo a proposta socialista de « eu sou de todo mundo e todo mundo me quer bem ».

Discurso bonito para músicas de carnaval, não para a vida real.

E Ana nesta história ?! Ana foi a garota muleta sem saber. Convencida que o passado foi superado se envolveu em nome de um futuro promissor.

Enganada?! Talvez não, esperta ela sabia onde metia os pés, pernas, tronco, braços, cabeça… Cansada de procurar, resolveu arriscar, deu um tiro no pé ao mesmo tempo que levou uma flexada no coração.

João ama ainda Maria, mas se contenta com Ana que ama João, mas não se contenta em ser consolo das frustrações de Maria.

João não queria viver um relacionamento a três com Maria, mas, sem se dar conta, oferece um relacionamento aberto a Ana, no qual Maria não é mais a titular, mas tem espaço cativo nas decisões de João.

Ana tem ciência dos fatos, João tenta se enganar e Maria manipular. Maria não quer, mas também não aceita perder. João também diz não querer, mas age ainda como se quisesse, e Ana é Ana, acha que provando a loucura desse trio conseguirá salvar a todos; pobre garota! Quanta saliva e lágrimas desperdiçadas.

Atualmente é cada um no seu quadrado. Maria a mandar, João a obedecer, Ana a esperar, superar e Mariana a aproveitar.

Mas quem é Mariana?! É aquela que entrou no lugar da Ana, afinal João não sabe viver só, sua identidade e possível felicidade se faz somente na presença de uma mulher. Ele ama Maria, mas tudo bem ficar com Mariana e reclamar de Ana que não quis ficar.

Imagem: Reprodução / Creative Market

@ load more