Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Hoje acordei de novo sem vontade de falar com você, e me frustrei. Meus pais dizem que é normal, que eu tenho que parar de querer algo surreal. Eu me irrito e digo que eles não me ensinaram a me satisfazer com o trivial. 

Meus amigos dão risada e falam que eu só me interesso se for cilada. Mentira! É tão errado assim não querer se acomodar com a vida? Mal sabem eles que desse papo lírico eu já to é calejada. Sou enfeitiçada por algo que literalmente me deixe excitada.

Ele me liga quando acorda pra me lembrar de não esquecer de tomar meu remédio. Manda chocolates pro escritório quando sabe que estou naqueles dias. Liga pro meu pai pra saber o que eu quero de aniversário. Leva meu cachorro para passear e até da bom dia pro vizinho. E, claro, jamais se esquece de deixar um bilhetinho antes de sair.

E se eu não quiser um amor de baunilha? 1

Ele é tudo aquilo que um dia você estipulou ser o amor da sua vida. Mas o que acontece quando o estereótipo de perfeito não sai do nosso jeito? Os dias vêm e te dizem com toda clareza que sua perfeição não basta pra manter a chama acesa.

Você é teimosa, persistente e diz que não tem problema, que amor não precisa de suspiro se tiver leveza. Será? Eu te pergunto, porque eu também não tenho a resposta. Até onde as experiências me ensinaram, a qualquer sinal de agonia, insegurança ou relutância, fuja! É uma armadilha.

Amor tem que ser brisa, tem que ter gosto de baunilha. Será? Vivemos em um país em que somos obrigados a seguir uma constituição. Um passo em falso e estará sujeito a uma sanção. Mas você precisa mesmo levar essa frieza até com questões do coração?

Imagina que loucura se propor a pelo menos um dia fugir de todas as supostas regras que já te foram ditas? Existem seguidores de uma opinião que dizem que tudo que tira sua paz, é ego, apego! É distração pro erro! Será?

E se eu não quiser um amor de baunilha? 2

Calma, não quero te confundir com todas as verdades que você já acostumou. Mas e se talvez pudéssemos acrescentar um pouco de pimenta caiena nessa receita? E se pudéssemos viver um amor que não é pesado, mas também não é assim tão organizado?

Amor não precisa ser “o provável”. As linhas podem ser um zigue-zague – contanto que o sentimento seja louvável. Não é loucura querer ser feliz com o imperfeito, entende? Realmente, a relação não pode ter o poder de tirar sua lucidez, mas que graça tem se, de vez em quando, ela não te levar além?

Talvez eu esteja só um pouco cansada dessa história que se for amor, não te faz chorar ou se questionar. Será? Então pra ser amor é preciso ser aquele tipo de filme que quando acaba você pensa “era só isso”?

Eu só tô tentando te dizer: pare de se auto manipular só porque fizeram você crer que era assim que tinha que ser. Se deixe levar, aceite suas ‘não borboletas’ na barriga mesmo que ele esteja carregando um buquê de tulipas. Não tem problema se você preferir esperar algo carregado de ocitocina. Às vezes precisamos nos render a uma pitada de adrenalina.

Imagem: Pexels

@ load more