Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Me corrija se eu estiver errada, mas se pudéssemos escolher uma palavra para esse ano, que tal: Ruptura.

Algumas conversas cruzadas me fizeram concluir que essa média de 360 dias nos propôs reativar a verdadeira razão que nos fazem aqui estar.

Querido 2018, você tirou todas as minhas certezas, e eu te agradeço profundamente.

Eu sei que aquilo que te confortava, este ano mostrou em demaseio o espaço que ocupava.

Aquele trabalho que tanto sonhava, não era exatamente o que te faltava.

Alguns distanciamentos aconteceram, e você se surpreendeu quando isso não lhe aborreceu.

Há exatos 701 dias atrás escrevi um texto nessa mesma coluna, sobre o desapego em relação ao novo ano que iria entrar. E quer saber? Relendo cada palavra a única coisa que me fez pensar:

Ainda bem que não deixei de acreditar.

Nas minhas escolhas em primeiro lugar. Pois independente se elas me levaram para situações muito distantes de onde eu imaginei hoje estar, elas também me trouxeram a consciência do que realmente me fazia vibrar.

Eu sei, entendo você, certos sentimentos ficaram tão confusos, como se a vida tivesse trocado todo aquele dialeto que já estava tão bem decorado, por algo quase que desconfigurado.

E agora? O que fazer quando tudo vira do avesso e a ti lhe é entregue a responsabilidade de configurar tudo desde o começo.

São tantas novidades, informações, dúvidas e convicções que te cercam, e então assim como qualquer criança faria com aquilo que lhe é desconhecido nós escolhemos experienciar.

Fizemos alguns gols. Teve bola na trave, aflição e alívio no final da prorrogação. E quer saber? O objetivo nem era vencer.

Quem sabe abrir mão de uma suposta segurança, e se entregar ao poder da intuição, sem recorrer a nenhuma validação.

Permitir-se mergulhar e saber a hora de voltar a boiar, consciente que intensidade sem equilíbrio também pode te afundar.

Caminhar sem pressa, desapegando-se do cronômetro, e dando uma chance para sua bússola, mais conhecida como coração, sem ignorar quando ela apontar seu Norte.

E de todos seus amores, amigos ou parentes, que nada nem ninguém tenha mais voz em você do que a sua própria. Pois é de ti que nasce a raiz de todo o externo que se reproduz.

E jamais esqueça: tenha um objetivo, mas não se prenda a ele! Continuo acreditando: “…a cada dia que passa eu me impressiono quando vejo que cada pensamento vem sendo adaptado diante daquilo que está sempre um passo antes de você: a vida!”

Eu desejo que seu 2019 seja Livre. Para Ser, Amar e simplesmente deixar acontecer…

Algumas rupturas trazem novas aberturas, e sabe você pode se surpreender que daquela pequena brecha de luz, podem nascer novos motivos para nunca lhe deixarem de crer.

Imagem: Unsplash

@ load more