Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Mulherada, as aspas em “possível agressor” são propositais. Hoje, eu queria explicar a vocês todo esse fuzuê em torno de Vanderson Brito, um dos participantes do BBB19, e compartilhar (ou até mesmo incentivar) uma reflexão em torno disso. Vem comigo então pra entender essa história.

Vanderson Brito é denunciado pela ex nas redes sociais. O motivo? Agressão.

Vamos do começo. Pouco tempo depois de ser anunciado como um dos participantes do BBB19, Vanderson Brito foi acusado de agressão pela sua ex-namorada, Maíra Menezes. Em desabafo no Facebook, ela conta que teve um relacionamento abusivo com o rapaz quando tinha uns 18/19 anos. Olha só:

Para quem ainda não sabe, vale um panorama geral: Vanderson Brito mora em Rio Branco, no Acre, e tem 35 anos. É biólogo comportamental, professor indígena e sensei de aikido, arte marcial japonesa.

Em entrevista para o UOL, ela conta que as agressões, tanto físicas quanto psicológicas, começaram aos poucos, assim como em todo relacionamento abusivo. “Aconteceram várias coisas que eu não consigo falar abertamente porque me machucam muito. (…) Ele chegou na minha casa, estava bêbado. Fomos deitar e começamos uma discussão. Ele começou a me empurrar e eu a querer me levantar. Toda vez que eu me levantava ele me empurrava de novo. Até que ele me segurou pelos cabelos e começou a apontar o dedo na minha cara e a gritar comigo”, desabafa a moça.

Qual é a gravidade disso tudo?

Na verdade, são várias. Notei certa movimentação na internet dos dois lados. Várias pessoas defendem Vanderson Brito com unhas e dentes, e trocentas outras exigem posicionamento da Globo, expulsão do rapaz e prestação de contas “aqui fora”, no mundo real. Além disso, ainda existe a parcela de mulheres que, inspiradas em Maíra, resolveram denunciar o rapaz pelos mesmos motivos que ela.

O problema é que, infelizmente, falta empatia para TODOS os lados. Não dá para crucificar o moço antes mesmo de investigar todas as denúncias e apurar cada caso de forma detalhada e minuciosa. E não, gente, pelo amor de Deus, não tem ninguém aqui passando pano para ele. A grande questão é que ele, assim como eu, você, seu pai, seu irmão, seu melhor amigo, namorado ou o que for, é uma pessoa que precisa ser amparada pela justiça.

As acusações são gravíssimas e confesso, de coração, que após olhar algumas delas, minha primeira atitude, CLARO, foi ficar do lado dela e de tantas outras pessoas que diziam a mesma coisa: que o cara não era flor que se cheire. Porém, logo depois, li os depoimentos da família e amigos dele. Era um outro lado de uma moeda completamente diferente. A mãe e as irmãs do moço sofrem aqui fora por lerem e ouvirem comentários tão brutais sobre ele. Muitos amigos dele sequer imaginam que ele seria capaz de uma atrocidade dessas.

Pode ser que todos eles estejam sabendo disso pela primeira vez? Pode. Pode ser, também, que todo mundo já sabia, mas passava pano pra ele? Claro. Claro que sim, gente. Tudo é possível. A grande questão é: condenar a vida do cara antes mesmo da própria justiça investigá-lo é certo?

Tudo tem dois lados…

Eu, enquanto feminista, SEMPRE vou ficar do lado da mulher, entendam isso. Se a Maíra, por exemplo, está falando que isso rolou com ela, eu acredito de olhos fechados. Primeiro, porque a tendência dessa sociedade machista nossa é desconfiar dela. Segundo, porque enquanto mulher, me coloco muito no lugar dela. Terceiro, porque acredito que as pessoas ainda não enxergam a seriedade de um relacionamento abusivo (incluo, nessa, a polícia, a família, os amigos e por aí vai…).

O lance é que, mesmo acreditando nela, prefiro esperar os próximos dias para analisar o andar da carruagem. Como no caso de João de Deus, várias mulheres que namoraram com ele, e pessoas que o conheciam, estão criando coragem para denunciá-lo. Assim que o primeiro B.O for oficializado, a tendência é retirar o cara do BBB19 e seguir com as investigações aqui fora. Só que aí, eu prefiro mil vezes mandar uma inbox pra Maíra, ou comentar em sua publicação, que estou aqui para o que ela precisar, do que publicar uma enxurrada de comentários acusatórios e violentos no Instagram do cara.

Eu não julgo ninguém, não tenho poder, e muito menos distintivo pra isso. O que eu tenho é bom senso. Fico pensando se fosse meu pai em uma situação dessas. Se uma mulher que ele namorou há anos resolvesse acusá-lo, por maldade mesmo, e a vida dele acabar em um piscar de olhos por conta de vingança alheia. Ou então o inverso. Imagina se meu pai realmente fosse um agressor? O tanto de comentários e xingamentos contra ele que eu teria que encarar, além da minha própria decepção. É foda, né?

Mais empatia, por favor

A internet abriu caminhos incríveis para todas nós, disso não tenho dúvidas. Por ela, podemos nos apoiar mais, nos unirmos mais e, felizmente e infelizmente, nos expressarmos mais. Atualmente, um caso de agressão à mulher que poderia MUITO bem ser colocado debaixo dos panos há 20 anos hoje se explode em questão de segundos. Não adianta. Porém, o julgamento popular também se torna mais forte.

Por mais que o machismo ainda fique em evidência, precisamos reconhecer que sim, existem mulheres de má índole que se aproveitam de tudo o que há ao seu favor (e que demoramos DÉCADAS para conquistarmos) para causar mal a outra pessoa. E também existem agressores que farão de tudo para desacreditar suas vítimas e reforçar esse sistema doentio em que vivemos.

E o que fazer diante disso tudo?

Que tal não acusar o Vanderson Brito, e concentrar as energias em dar apoio à Maíra? Que tal cobrar posicionamento da Globo ao invés de lotar o instagram do rapaz de xingamentos e ameaças? Que tal se concentrar em cobrar um julgamento JUSTO, para ambos os lados, da justiça?

Não precisa falar que tudo isso é “mimimi” e que a moça é oportunista. Muito menos falar que o cara é um covarde tarado e blablkablablka. No final, essas atitudes podem virar contra nós muito, mas MUITO rápido. Hoje, você é um hater mas, amanhã, pode ser a pessoa que sofre todos os ataques dele.

Imagem: reprodução/via Gshow


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

 

@ load more