Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Acabei de assistir e fiquei assim, parada, tentando absorver tudo, porque antes de dar o ‘’click’’ decisivo, eu estava preparada apenas para gostar, e me encantei com a palestra ótima do Filósofo e Historiador Leandro Karnal no Youtube intitulada O que te agrada te engana.

A palestra me lembrou da minha saída do Ensino Médio e entrada na faculdade. Ninguém sabe o que quer com 17 ou 18 anos. Aí a gente vai ao psicólogo, faz teste vocacional e fica preocupado com o que os pais vão dizer. Atire a primeira pedra quem não quer ter um emprego público estável, ser bem remunerado e sucedido. É confortável, sem dúvida. Emocionalmente e financeiramente, mas é um estilo de vida para uma parcela da população.

Imagine a vida ideal, mas a vida ideal pra você!

Não a vida ideal que a sociedade aprovaria ou está em alta. A Vida (com v maiúsculo mesmo) que você vai ser feliz. E sim, vai ter perrengues, talvez noites em claro, uma agenda lotada (ou não) mas vai te permitir ser e desenvolver suas habilidades e talentos e te fazer querer desistir de tudo e recomeçar tudo pela manhã. É isso que nos faz humanos! A intensa labuta, o dia a dia, como disse Aristóteles, Somos aquilo que fazemos repetidamente, em outras palavras somos aquilo que ocupa mais tempo na nossa vida. Todas nossas necessidades não podem ser atendidas, não teríamos um motivo para acordar.

É natural ter problemas para se relacionar com as pessoas, não ter uma fortuna no banco e não ser compreendido. Contorne com o que o faz feliz e esteja ao seu alcance. Você não pode ir no shopping fazer compras? Tranquilo. Chame as amigas para uma sessão pipoca em casa, com direito a bate-papo existêncial e tudo. Você não pode jantar num restaurante caro? Relaxe, vá a um bar ver gente e rir com uma taça de vinho ou chope gelado. Não pode ir á Paris? Vá á Flores da Cunha ou qualquer cidadezinha com um toque cultural-histórico, mas vai sem planilha excel, sem roteiro, apenas reserve o hotel (no máximo). Visite um museu, uma exposição, fotografe ou dance. Visite a biblioteca pública, assista a um bom filme, saia num domingo de manhã na feira local com teu filho. Aprenda a surfar, nadar, tente ciclismo, um novo idioma, construa um novo sonho. As pessoas ao teu redor te colocam pra baixo? Não perca tempo com gente chata, sem sonhos e infelizes. Pessoas que ficam para sempre são aquelas loucas que querem ver o pôr do sol, estão sempre sorrindo e têm um abraço gostoso. Complicância, etiquetas, frases de efeito, glamour demais estraga.

No final lá está uma puta verdade: somos quase todos infelizes.

No relacionamento, no trabalho, nos amigos e família. Estamos sempre em busca da perfeição inatingível, sempre em busca de um novo horizonte ou qualquer coisa que nos faça sentir confortáveis, acomodados. Mas a perfeição é morte. Quando não precisamos mais lutar, nem construir nada. A felicidade está aqui, agora, nesse instante que logo vai evaporar, sumir e me deixar mais velha.

Seja feliz e simples, isso se chama le-ve-za.

Imagem: Pexels

@ load more