Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Cara, a maternidade é um assunto mega complicado, né? Ainda mais quando retratado pela mídia em geral. O povo romantiza demais esse troço, e as mães de primeira, segunda ou vigésima viagem não conversam sobre o quão desafiador pode ser a gestação, assim como o puerpério e por aí vai. AINDA BEM que as coisas estão mudando. E AINDA BEM que Workin’ Moms, seriado de comédia da Netflix, faz parte dessa mudança.

Mas o quê DIABOS é Workin’ Moms, Luísa?

workin moms

Tradução: é, pois é… aparentemente, os antidepressivos funcionam

Tá, vamo lá: quem me conhece sabe que uma das válvulas de escape pras desgraças da vida que mais me agrada é a comédia. Rir pra não chorar faz parte do meu cotidiano, e eu sinceramente nem sei se eu meio que precisava ver uma psicóloga por conta disso, mas no geral isso me faz bem, então é, foda-se.

Ocorre que, depois que me casei e fiquei mais próxima de minhas cunhadas, consegui ver beeeem de pertinho o que era o puerpério e, jesus amado. Vê-las passando um perrengue real, de privação de sono, de neném chorando, de neném doente, de lesão muscular por carregar o rebento pra lá e pra cá etc, me fez desanimar um pouco de ser mãe. Só que aí que tá: eu fiquei meio assustada com a coisa toda. Afinal, era a PRIMEIRÍSSIMA vez que eu tava presenciando os primeiros três meses da maternidade bem de pertinho, e conversando bastante com elas sobre o assunto.

Aí, no meio de todo esse processo, descobri o Workin’ Moms (Supermães, traduzido) na Netflix. O seriado conta a história de Kate Foster e suas amigas do grupo de apoio às mães de bebês. Nesse grupo, elas conversam sobre as dificuldades da maternidade e, ao longo dos episódios, a gente vai vendo um pouco disso na prática. São representados temas bacanas e importantes como depressão pós-parto, perda de identidade pós-maternidade, aleitamento materno, nenéns encapetados e por aí vai. E tudo de um jeito muito leve e cômico, sabe?

A importância do papo sincero sobre a maternidade

O Workin’ Moms me fez ver, com outros olhos, toda essa questão da dificuldade em ser mãe. Cara, a maternidade é difícil pra caramba, tem que ter coragem e disposição mesmo, mas olha, é a realidade ué. Vai ser difícil nos primeiros meses, claro, mas foi complicado pra TODO mundo, e vai continuar sendo. Descobri com Kate Foster que minhas cunhadas, graças à deusa, não foram sorteadas na roda do puerpério e levaram um puta presente de grego pra casa.

A gente precisa parar de romantizar tanto assim a maternidade, sabe? Eu me lembro daquele seriado, A Feiticeira. Das duas vezes que Samantha dá à luz, ela segue plena, descansada, penteada, maquiada, nem olheiras, cútis brilhante e por aí vai. Olha só:

workin' moms

Quem não quer sair do parto assim, gente? Socorro. 

No mais, o massa de Workin’ Moms é que a gente entende que tá tudo bem se cansar, frustrar-se, perder a cabeça e fazer um punhado de coisa errada durante os primeiros anos da maternidade, sabe? Isso sem falar que o seriado mostra, também, alguns problemas com relação às dificuldades de ser mãe NA SOCIEDADE em que vivemos. Afinal, a gente tem que dar de mamá, tirar um pouco de leite dos seios (senão a dor toma conta do seu ser e ele empedra) e, o pior: voltar a trabalhar pouco tempo depois de se tornar mãe.

E aí, existem ainda algumas questões como, por exemplo, as mães que AMAM trabalhar, e são criticadas por isso. Gente: prezar pela carreira não quer dizer que você não ama seu bebê, né? Pelo amor de Deus. A gente precisa parar com essa ideia de que a mulher, depois do parto, precisa se doar INTEIRAMENTE ao rebento e esquecer de vez a vida que ela tinha. E o seriado mostra isso lindamente, fazendo o espectador rir horrores disso ainda por cima.

No mais…

De boa? Faz um favor a si mesma: larga tudo o que está fazendo e vá lá assistir a esse seriado. Já são 3 temporadas, todas inteirinhas na Netflix, prontinhas para serem devoradas. E aí, depois, vem aqui contar pra gente o que achou!

E dessa vez eu resolvi não contar muita coisa sobre a série porque, na moral: é uma obra-prima que merece ser absorvida em 100%. Conhecer as personagens, identificar-se com elas e compadecer por suas histórias é a melhor parte de Workin’ Moms. Por isso, me RECUSO a falar mais do enredo por aqui. Vá lá e o veja com os próprios olhos!

Obrigada, de nada.

Imagem: reprodução


E o que você responderia a essa pergunta logo abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more